Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Voluntariado #4

22.10.17

Estava finalmente em Montezuma!!

 

Depois de tantas viagens, de tantos quilómetros, o destino final apresentava-se diante dos meus olhos!

 

Eram sete e tal da manhã quando acordei. Por entre os panos da rede mosquiteira levantei-me e logo percebi o calor que se fazia sentir! Um "bafo" inexplicável!

 

Da janela do meu quarto, a vista era qualquer coisa de extraordinário.

Uma autêntica pintura! Parecia saída de um livro!

Quase que se tem que esfregar bem os olhos para perceber se é realidade ou ficção!

Não vou tentar descrever, porque "uma imagem vale mais do que mil palavras".

Por isso mesmo, a primeira fotografia desta publicação será precisamente a primeira imagem que tive daquele lugar, a vista da janela do meu quarto!

 

Fui tomar o pequeno-almoço, que seria quase sempre o mesmo até ao fim da minha estadia...

Arroz com feijão! Era isto que se comia lá ao pequeno-almoço.

Havia também panquecas, não muito bem feitas, bem como fruta, geralmente banana e melancia.

 

Fui tomar banho e arranjar-me! Não sabia ainda o que me esperava no meu primeiro dia!

Estava curioso. A vontade de conhecer aquele sítio era imensa, mas isso seria algo que teria mais do que tempo para fazer!

 

A casa de banho não era grande, mas não me podia queixar, só havia três rapazes! 

Por outro lado, as mais de 15 raparigas que dividiam os dois outros quartos, apenas tinham uma casa de banho para usufruir.

Por isso, não me podia queixar de todo :)

 

Quando experimentei, nessa manhã, o duche pela primeira vez, percebi que não ia haver água quente!

Mas como o tempo era tão abafado, água fresca sabia bem.

Para primeiro banho soube-me bem! Daí para a frente logo se veria se ia sentir falta de um banho quente...

 

Depois de um duche, ainda demorado, e de vestir uma roupa confortável , fui até à zona de convívio da casa. Era o lugar onde se faziam as refeições e onde se passava a maior parte do tempo.

Tinha mesas e cadeiras de madeira, uma estante com livros e pequenos artigos relacionados com o mundo aquático!

Uma das primeiras coisas que reteve a minha atenção foi um iphone, completamente inutilizável, que teria sido encontrado na água do mar e que fazia de adorno em cima de uma mesinha de madeira. Havia uma carapaça de tartaruga gigante em exposição no meio do chão, como nunca tinha visto igual, vários cestos para deixar o calçado quando se entrava na casa e na parede uns quadros com tarefas para os voluntários.

 

Foi então que a Nathalie, a bióloga que nos recebeu na noite anterior, reuniu os novos voluntários para explicar tudo aquilo que era necessário saber!

 

Explicou-nos de tudo um pouco!

 

Começou por falar das espécies de tartarugas que poderíamos encontrar por ali, falou do ciclo de vida delas, todas as fases pelas quais passa uma tartaruga, desde que nasce até que morre. Foi um pouco de história para nos cativar!

 

Depois, explicou de forma teórica tudo o que precisávamos de aprender para podermos realizar todas as tarefas que nos iam ser propostas ao longo do tempo que lá ficássemos.

Obviamente o tempo não ía ser igual para todos. Havia voluntários que lá ficavam apenas uma semana, outros duas, eu ía ficar três e por aí fora. Variava... 

 

Por fim, a parte mais importante era o quadro das tarefas, que estava colocado numa das paredes da sala e que diariamente apresentaria as tarefas e as funções que individual ou coletivamente seriam realizadas!

 

No entanto, como este era o nosso primeiro dia, podiamos ir fazer o que quiséssemos!

Ainda não tinhamos tarefas!

Só começariam no dia seguinte!

 

Obviamente peguei na minha mochila, na máquina fotográfica e fui à descoberta!

Dei o meu primeiro passeio por Montezuma!

Ainda foram algumas horas!

Visitei a vila que era muito pequenina, era basicamente composta por lojinhas de souvenirs, um supermercado, uma igreja, duas pizzarias, três ou quatro cafés onde serviam sandwiches e hambúrgueres, uma gelataria, um bar com música e várias barraquinhas onde se organizavam excursões! 

De resto, havia vários hostels e "hóteis".

Tudo rodeado por uma imensidão de vegetação incrível!

 

Depois de conhecer a vila, fui até à praia, que era espetacular!

Dei logo um mergulho e a primeira sensação que tive foi perceber que a água era quente! Era mesmo!

A praia era verdadeiramente incrível!

Uma praia selvagem, sem ninguém, com floresta por trás!

Era lá que ficava o viveiro, onde se armazenavam os ovos de tartaruga, até nascerem. Para assim assegurar que os ovos ficariam em segurança durante todo o processo. Quando nascessem, as tartarugas bebés eram devolvidas ao seu habitat natural!

 

Para primeiro dia, não podia ter pedido melhor!

Fiquei a conhecer um pouco, daquela que seria a minha "casa" durante mais de três semanas!

 

No próximo capítulo, começarei a falar do meu trabalho como voluntário!

 

IMG_1223.JPG

IMG_1225.JPG

IMG_1226.JPG

IMG_1227.JPG

IMG_1235.JPG

IMG_1240.JPG

IMG_1244.JPG

IMG_1245.JPG

IMG_1249.JPG

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IMG_1250.JPG

IMG_1251.JPG

IMG_1252.JPG

IMG_1257.JPG

IMG_1261.JPG

IMG_1262.JPG

IMG_1263.JPG

IMG_1264.JPG

IMG_1265.JPG

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IMG_1266.JPG

IMG_1267.JPG

IMG_1268.JPG

IMG_1284.JPG

IMG_1285.JPG

IMG_1286.JPG

IMG_1288.JPG

IMG_1289.JPG

IMG_1290.JPG

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IMG_1292.JPG

IMG_1293.JPG

IMG_1294.JPG

IMG_1295.JPG

IMG_1296.JPG

IMG_1300.JPG

IMG_1304.JPG

IMG_1307.JPG

IMG_1314.JPG

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IMG_1316.JPG

IMG_1317.JPG

IMG_1318.JPG

IMG_1326.JPG

IMG_1328.JPG

IMG_1332.JPG

IMG_1336.JPG

IMG_1341.JPG

IMG_1343.JPG

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IMG_1346.JPG

IMG_1351.JPG

IMG_1354.JPG

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:13


Voluntariado #3

12.10.17

Tinhamos acabado de chegar ao terminal de autocarros.

 

A Hazel disse-nos o que precisávamos de fazer!

Basicamente era preciso comprar aquilo que ela chamava de "master ticket", que correspondia a um bilhete que incluía todos os transportes necessários para chegar a Montezuma.

Custava cerca de 15 dólares.

 

Para se ter noção, a viagem de San José até Montezuma estava dividida da seguinte forma: duas horas e meia de viagem de autocarro desde San José até Puntarenas, em Puntarenas teríamos que esperar pelo ferry boat, cuja viagem demoraria cerca de uma hora e meia, de seguida apanhávamos o mesmo autocarro no qual tinhamos vindo até Puntarenas, porque esse autocarro vinha dentro do ferry, entrávamos nesse autocarro e fazíamos uma viagem de duas horas até Cobano onde trocaríamos de autocarro, autocarro esse que finalmente nos levaria até Montezuma, num percurso de cerca de 30 minutos.

 

Resumindo: um inferno de viagem!

Desde chover dentro dos autocarros, a autocarros sem portas e janelas, "estradas" que mais pareciam pistas de motocross e um ferry boat onde mais de metade dos passageiros tinha que ir de pé!

 

No entanto, para mim o momento mais marcante do percurso  foi durante a viagem de ferry boat!

Apanhámo-lo ainda de dia, mas como a viagem durou mais de uma hora, a parte final da viagem fizémo-la de noite e há um momento que vou recordar para sempre, tal foi o impacto!

É o momento em que estamos a chegar à península e cujo cenário é verdadeiramente imponente!

Noite cerrada, porque lá anoitece muito cedo, um único barco no meio do nada e à frente uma ilha gigante!

Só me vinha à memória as cenas do filme do King Kong, quando chegam à ilha!

Quem viu o filme do King Kong de 2005 é exatamente igual!

É impossivel não se ter receio, porque não se conhece nada nem ninguém e a atmosfera involvente é extraordinariamente inquietante! Sentes-te completamente perdido, sem saber o que vais encontrar! 

 

Foi assim que me senti, quando na parte de fora do ferry presenciei aquela imagem!

 

Foi duro!

Toda a viagem, desde San José, durou mais de sete horas!

Partimos às 14h e chegámos a Montezuma já depois das 21h.

 

Mas chegámos!

 

O autocarro parou e foi dado o alerta que tinhamos finalmente chegado a Montezuma.

Saímos do autocarro e fomos buscar as nossas malas, na esperança que estivessem intactas!

 

Depois pusémo-nos a caminho até ao destino correto: ASVO (Asociación de Voluntarios para el Servicio en Áreas protegidas de Costa Rica).

 

Comigo e com o Ricardo estavam mais sete voluntários, que acabámos por conhecer ao longo da viagem até Montezuma e que vinham com o mesmo propósito!

Tudo gente jovem, um casal de namorados alemães, uma rapariga alemã, duas inglesas e duas francesas.

Éramos nove no total!

 

O caminho a pé até à casa demorou cerca de cinco minutos!

Tivemos sorte... não estava a chover!

 

Quando cheguei à casa, percebi de facto para o que vinha!

Tinha paredes, já não era mau.

 

Fomos recebidos por uma bióloga, que encaminhou as raparigas para o seu quarto e os rapazes para o nosso.

 

Era eu, o Ricardo e o Alexander.

 

O nosso quarto, tinha seis bliches e não estava lá ninguém!

Foi a nossa sorte!!

Cada um ficou com duas camas. A de baixo para por as malas e as coisas de cada um e a de cima para dormir, até porque era mais fácil colocar a rede mosquiteira presa ao teto do quarto!

 

Fomos jantar! 

Massa com molho de tomate! Estava com tanta fome que me soube muito bem!

 

Depois do jantar estivemos um bocado à conversa com a bióloga e conheci o Ricardo Bonilla, que era um dos responsáveis pela ASVO ali na Costa Rica e que me ajudou logo com o wi-fi!! Estava desesperado para poder falar com os meus pais e amigos!

 

Fui me deitar ainda antes das 23h!

Estava completamente exausto!

 

No dia seguinte, iniciava-se oficialmente uma aventura inesquecível!

 

Até ao próximo capítulo!

IMG_1167.JPG

IMG_1170.JPG

IMG_1171.JPG

IMG_1172.JPG

IMG_1177.JPG

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IMG_1179.JPG

IMG_1183.JPG

IMG_1186.JPG

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IMG_1188.JPG

IMG_1191.JPG

IMG_1196.JPG

IMG_1198.JPG

IMG_1203.JPG

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IMG_1204.JPG

IMG_1212.JPG

IMG_1214.JPG

IMG_1220.JPG

IMG_1221.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:11

IMG_1908.JPG

 

 

Olá, olá!!

 

O enGINheiro está de volta!

 

Eu sei que estive muito tempo sem dizer nada!

Mas acho que nas próximas semanas vou conseguir compensar este mês inteiro de ausência!

 

Há muito para contar, para escrever e para recordar!

 

Vou tentar fazer um flashback, recuando uns meses atrás, para tentar enquadrar como tudo começou!

 

Estávamos em fevereiro, quando do nada, literalmente do nada, esta ideia me surgiu!

E se este verão fizer algo completamente diferente?

Sair da minha zona de conforto, trocar as férias com a família e os amigos para ir abraçar uma causa maior?

E se dedicasse uma boa parte das minhas férias a fazer voluntariado?

 

Tudo começou assim!

Um conjunto volumoso de interrogações dentro da minha cabeça, mas que na sua globalidade começavam a dar corpo a uma futura realidade!

 

Os pontos de interrogação passaram aos poucos e poucos a afirmações e exclamações.

 

As dúvidas transformaram-se em certezas!

 

A vontade em poder experienciar algo novo ía crescendo!

 

Daí para a frente foi uma questão de me ir informando para saber tudo o que era necessário fazer e qual o destino a escolher!

 

Havia soluções para todos os gostos, Europa, Ásia, América, África, era só escolher!

 

Depois de uns dias a pensar qual o destino e qual o tipo de voluntariado que mais curiosidade me podia suscitar, a escolha foi feita!

 

Montezuma, Costa Rica, Programa de preservação e proteção de tartarugas marinhas!

 

A primeira pergunta é logo porquê?

 

A resposta é fácil!

Houve vários motivos por detrás desta escolha, uns com maior e menor credibilidade!

 

Os países da América Latina sempre me despertaram bastante interesse, possivelmente por serem muito distintos da Europa não sei, desde a cultura ao modo de vida! Comprovei tudo!

 

A juntar a isso, decidi que o voluntariado seria relacionado com animais, especialmente por dois motivos! 

Primeiro, porque há demasiadas espécies em vias de extinção!

Segundo, porque sendo esta a primeira vez que iria fazer voluntariado a "sério", poderia ser mais complicado se fosse por exemplo para África ajudar crianças ou populações com dificuldades! Talvez no futuro isso até possa acontecer, mas há uns meses atrás não me sentia preparado!

 

Por isso mesmo e a juntar o pequeno pormenor de estar de férias de VERÃO decidi dedicar-me a animais ligados ao mar!

E haveria algo mais interessante do que tartarugas marinhas?!

 

Acho que não!

 

E assim foi!

 

Tive que aprender espanhol, fiz entrevistas via skype com responsáveis do projeto, convenci um amigo a vir comigo, fiz uma carta de motivação para juntar ao currículo! Sim, porque até currículo me pediram!! Marquei viagens de avião e lá fui eu!

 

Quase um mês fora!

 

Saí de Lisboa no dia 4 de Agosto!

As 10 e 25 da manhã partia o avião rumo aos Estados Unidos da América!

 

Começava a aventura!

 

Já não havia volta a dar!

 

Esta loucura estava iniciada!

 

O regresso seria a 27 de Agosto!

 

Seria, mas acabou por não ser!

 

Foram 25 dias fantásticos, recheados de histórias e memórias que jamais esquecerei!

 

Estive em Times Square!

 

Dormi três noites em San José quando só devia ter dormido duas.

 

Vi tartarugas a desovar com mais de um metro de comprimento e ajudei-as a libertar os ovos!

 

Vi tartarugas bebés a nascer!

 

O primeiro ninho que fiz para guardar os ovos da tartaruga mãe tinha 143 ovos! O recorde deste ano! Mesmo.

 

Acordava às 3 da manhã por causa da chuva e da trovoada

 

Tinha patrulhas noturnas durante quatro horas sem lanterna!

 

Falei inglês, espanhol, português e francês

 

Fiz imensos amigos, sobretudo amigas!

 

Vi paisagens inimagináveis!

 

Dei de comer a macacos dentro da casa onde vivía!

 

E até ví uma voluntária que se tornou, ao longo dos dias, minha amiga, ser expulsa por mau comportamento!

 

Sei lá, ví tanta coisa, testemunhei tanta coisa, que provavelmente muitos tópicos faltarão aqui!

 

O que posso prometer é o seguinte, nas próximas semanas vou publicando o meu dia-a-dia desde que saí de Lisboa no dia 4 até que voltei a aterrar na Portela!

Fotografias, relatos, histórias, peripécias, vou tentar apresentar tudo de forma cronológica para tentar tornar isto mais real para quem está a ler!

 

Vou tentar não falhar!

 

Foi um mês fantástico a todos os níveis!

 

Aqui tentarei explicar e mostrar porquê!

 

Fiquem atentos!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:15


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D